publicidade
Teletime
   pesquisa avançada

ESPECTRO
Cadastre-se e receba TELETIME News no seu email 
Atendimento rural será dividido em quatro áreas caso o 450 MHz seja vinculado ao 2,5 GHz
sexta-feira, 27 de abril de 2012, 12h22



publicidade

A Anatel dividiu o País em quatro grandes áreas para o atendimento rural caso a faixa de 450 MHz seja vendida juntamente com os blocos de FDD da faixa de 2,5 GHz. O vencedor da faixa W fica responsável pelos compromissos da área rural da região Norte (o que na divisão da Anatel inclui Maranhão e Tocantins) e Bahia. O vencedor da faixa X fica responsável pelos compromissos do Nordeste (menos Bahia) e interior de São Paulo. O vencedor da V1 fica com Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Espírito Santo. E o vencedor da V2 fica com o Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal.

O superintendente de serviços privados da Anatel, Bruno Ramos, explica que a divisão levou em consideração uma estimativa de investimentos para o atendimento dos compromissos e a quantidade de ERBs e do potencial econômico de cada região. De acordo com as contas da Anatel, as faixas W e X têm cerca de 32% do Capex, enquanto que as faixas V1 e V2 têm cerca de 17%.

O vencedor da faixa de 450 MHz (ou vencedores caso ela seja vendida junto com 2,5 GHz) deverá atender 30% dos municípios da sua área até junho de 2014; 60% até dezembro de 2014; e 100% até dezembro de 2015, cumprindo assim o prazo estabelecido pelo PGMU III para atendimento da área rural de todos os municípios do País.

Foi definido no edital o preço de R$ 0,25 que a concessionária deverá pagar para a vencedora do 450 MHz para o fornecimento de rede para o cumprimento das metas de telefonia fixa do PGMU. Esse preço faz parte da cesta de preços do 450 MHz sobre a qual incidirá os descontos dos interessados em ficar com a faixa. Ganha quem oferecer o maior desconto linear. Caso a faixa não seja vendida, ela será vinculada à de 2,5 GHz e, neste caso, a disputa passa a ser por preço das faixas e os preços da cesta ficam mantidos.

Da Redação
|   Imprimir   |   Enviar por e-mail   |   (0) Comentar  
OUTROS DESTAQUES

quarta-feira, 1 de outubro de 2014
19h24 - MERCADO  Sem 700 MHz, Oi fica manca e coloca em risco seu futuro em dados
18h11 - 700 MHZ  Apesar de ausência da Oi, ministro considera o leilão um sucesso
16h32 - CONCURSO  Minicom divulga lista de projetos habilitados no InovApps
15h56 - TV PAGA  Brasil registra 19,24 milhões de assinantes em agosto
19h57 - FÓRUM MOBILE+  Com 4G, ameaças serão mais iminentes, dizem fornecedores
18h28 - FÓRUM MOBILE+  Segurança ainda é o maior desafio para adoção de dispositivos móveis nas empresas
18h44 - FÓRUM MOBILE+  M-payment cresce, mas precisa criar massa crítica para popularização
18h18 - FÓRUM MOBILE+  Primeira certificação digital móvel brasileira é lançada no Fórum Mobile+
19h13 - FÓRUM MOBILE+  Criador da pulseira com autenticação biométrica por batimentos cardíacos visita o Brasil
18h54 - INTERNET DAS COISAS  ARM anuncia OS embarcado em chips para dispositivos conectados
14h37 - HANDSETS  Microsoft já apresenta novos Lumia chamando OS apenas de Windows
18h11 - ESTRATÉGIA E NEGÓCIOS  Alcatel-Lucent conclui venda da divisão Enterprise à China Huaxin por 202 mi de euros

terça-feira, 30 de setembro de 2014
13h22 - 700 MHZ  Sem surpresas e sem disputa, lotes nacionais são arrematados por Claro, TIM e Vivo
15h40 - 700 MHZ  Empresas ainda avaliam se cumprirão metas do 2,5 GHz com outras faixas
19h03 - 700 MHZ  Ausência da Oi deixou o leilão muito previsível, diz fonte da Anatel
Conheça as publicações da Converge Comunicações
TELA VIVA NewsPAY-TV NewsTI INSIDE OnlineRevista TELA VIVA
Converge Comunicaes

© Copyright Converge Comunicações. Todos os direitos reservados. A reprodução total ou parcial dos textos, imagens e arquivos deste site por qualquer meio ou forma depende de autorização por escrito da editora. TELETIME é uma propriedade da Converge Comunicações.

(*) Os WEBCASTS e os WHITE PAPERS PATROCINADOS são produtos comerciais, cuja responsabilidade sobre o conteúdo cabe exclusivamente ao patrocinador.

publicidade